LIPO E LIPOESCULTURA

Frequentemente, surgem dúvidas entre Lipoaspiração e Lipoescultura, deixando os pacientes confusos sobre qual é o procedimento mais adequado. Na verdade, a resposta é que vai depender das necessidades de cada um e de seus objetivos, sendo necessário passar por uma avaliação individual para indicar o melhor procedimento conforme cada caso clínico.

A Lipoaspiração elimina a gordura localizada através da inserção de cânulas simples — por meio de uma pequena incisão (corte) — que realizam a aspiração das células adiposas acumuladas em áreas como abdômen, culotes, costas, flancos, papadas, coxas, dorso etc. Já a Lipoescultura não só promove a retirada do excesso de gordura, como também realiza o enxerto dessa gordura em outra parte do corpo, permitindo modificar sua forma e tamanho.

Assim, nesse último processo, invés de ocorrer o descarte da gordura lipoaspirada, há o aproveitamento da mesma a fim de aperfeiçoar outra área. Dessa forma, a gordura retirada é lavada, decantada, concentrada, centrifugada e pode ser enxertada nas maçãs do rosto, nos glúteos, seios, lábios, pernas, etc. para amenizar depressões e vincos (comuns na face e em celulites) ou tornar para tornar essas áreas mais volumosas e harmônicas.

Alguns requisitos pré-operatórios devem ser seguidos, como a suspensão de medicamentos fitoterápicos e emagrecedores por indicação do seu médico, e uma alimentação regrada, além da prática regular de exercícios físicos. Na cirurgia pode-se utilizar a anestesia geral ou local, sendo contraindicadas para mulheres grávidas e pessoas que tenham problemas de saúde.

As recomendações pós-operatórias são que o paciente faça drenagens linfáticas para ajudar na cicatrização do corte, que evite atividades que demandem muito esforço por tempo determinado pelo médico após a cirurgia e que faça uso de uma cinta modeladora, a fim de ajudar na recuperação e potencializar os resultados.